05 fev 2018

Como tudo começou

Quando Lama Gangchen Rinpoche foi do Tibete

05 fev 2018

Quando Lama Gangchen Rinpoche foi do Tibete para a Índia, ele fez o compromisso de ajudar os outros compartilhando o Dharma de acordo com a sua própria linhagem e tradição. Sua intenção era – e ainda é – promover a paz no mundo por meio do desenvolvimento da paz interna.

No decorrer dos anos seguintes, particularmente na década de 70, ele teve visões de que deveria se estabelecer para compartilhar o dharma em um lugar cercado por cinco montanhas atrás e um lago na frente.

Naquela época, a perspectiva de ir para o Ocidente não existia, então ele procurou por esse lugar na Índia e no Nepal. No início dos anos 80, Rinpoche finalmente chegou à Europa e começou a adaptar os ensinamentos e as práticas para a nossa sociedade moderna. Sua intenção era compartilhar conosco ferramentas para curar a nós mesmos e aos outros como um caminho para a iluminação. Ele encontrou nessa sociedade moderna uma terra fértil para plantar e regar as sementes da iluminação e um lugar para manter sua própria linhagem viva para o benefício de todos.

E então, desde aquela época ele tem dedicado sua vida a nós. Ele constantemente procurou um lugar com um lago na frente e montanhas atrás para estabelecer suas atividades.

Em 1999, depois de começar a reconstruir seu monastério no Tibete, no mesmo mês de janeiro, uma de suas discípulas e amiga, Patrizia, encontrou um lugar com cinco montanhas e um lago, perto da Suíça, exatamente como Rinpoche havia pedido a ela. Esse lugar se chamava Albagnano. Patrizia ligou para o Rinpoche no Tibete para contar a novidade e a terra em Albagnano foi vista como gêmea do monastério de Gangchen e por isso foi chamada de Gangchen Choepel Ling. Uma vez que Rinpoche cumpriu a responsabilidade de sua vida precedente com relação ao monastério no Tibete, reconstruindo-o, as portas para completar a missão da sua vida presente no mundo moderno se abriram.

Naquela época, com a ajuda e a bondade de amigos, ele se estabeleceu em Albagnano e desde então mora aqui. Ele também fez daqui a sede operativa da Lama Gangchen World Peace Foundation, ONG filiada à Organização das Nações Unidas (ONU) com status consultivo de ECOSOC. Rinpoche tem investido sua energia para transformar esse lugar na natureza não apenas em um meio ambiente puro, mas também em um espaço sagrado para peregrinação, cura, prática e estudo espiritual. Um lugar para aprendizado, compreensão e meditação onde o Dharma pode ser ensinado e a prática pode ser feita e, por esses motivos, a linhagem pode ser mantida viva.

Uma linhagem permanece viva quando existem pessoas que, seguindo os ensinamentos por meio de uma transmissão ininterrupta, os colocam em prática e obtêm realizações. Para que isso aconteça, nós precisamos compartilhar os ensinamentos, compreendê-los e então meditar sobre eles.

Rinpoche nos tem dado o maior de todos os presentes: o caminho para liberar a nós mesmos dos sofrimentos do samsara e, chegando ao elevado estado da iluminação, nos tornarmos capazes de ajudar os outros. Em outras palavras, ele nos ensina que desenvolver a paz interna é a única forma de chegar à paz mundial. Como Rinpoche mesmo diz: “a paz interna é a base mais sólida para a paz mundial.”

Para alcançar isso, nós precisamos de centros para o estudo, compreensão, meditação e cura com todas as condições necessárias para cultivar nossas qualidades e chegar ao estado profundo da paz interna. Albagnano Healing Meditation Centre foi fundado com essa intenção e um projeto de construção foi criado para curar o corpo e a mente em um ambiente puro.

Leave a comment
More Posts
Comments